"> Quando você poda e não rega suas plantas, elas gritam ⋆ Revista Império

Quando você poda e não rega suas plantas, elas gritam

Quando você poda e não rega suas plantas, elas gritam

Já foi comprovado que as plantas podem ver, ouvir e cheirar. Elas até lutam por território, procuram comida, capturam presas e fogem de predadores. Elas são tão vivas quanto qualquer outro animal e, como os animais, as plantas exibem vários comportamentos.

  • As plantas de tabaco e tomate emitem sons na faixa ultrassônica de 20-100 kHz. 
  • Eles emitem sons sob certas condições de estresse (corte e secagem). 
  • Esses sons podem ser distinguidos para saber o tipo de estresse.

Recentemente, pesquisadores israelenses da Universidade de Tel Aviv fizeram uma descoberta interessante: as plantas emitem sons no ar em resposta ao estresse. 

As plantas estressadas diferem visualmente, tanto em relação à forma quanto à cor, das não estressadas.

As plantas também emitem compostos orgânicos voláteis quando expostos a herbívoros ou seca. Esses compostos afetam as plantas vizinhas, aumentando sua resistência.

As descobertas podem mudar a maneira como pensamos sobre o reino vegetal e abrir novos caminhos para a agricultura de precisão, talvez mudando até mesmo a nossa maneira de ver a cena abaixo onde as folhas de fumo são exposta para a secagem.

Os sons podem ser gravados remotamente, onde os pesquisadores colocaram microfones a 10 cm das plantas para verificar se emitem sons informativos no ar, que podem servir como sinais potenciais para o ambiente.

Surpreendentemente, os microfones captaram sons na faixa ultrassônica de 20 a 100 kHz nas plantas de tabaco e do tomate e o curioso é que elas emitem sons quando as hastes são cortadas ou quando estão estressadas pela falta de água.

Elas podem não produzir nenhum som sob outras tensões, como temperatura ou sal. Embora os humanos não possam ouvir esses sons, alguns mamíferos e insetos podem ouvi-los a até 5 metros de distância. 

Os pesquisadores até especulam que as plantas podem ouvir outras e reagir de acordo. Uma mariposa pode colocar ovos numa planta estressada pela água.

Quando as hastes eram cortadas, as plantas de tabaco emitiam uma média de 15 sons na hora seguinte, enquanto as plantas de tomate produziam 25.

Da mesma forma, as plantas de tabaco estressadas pela água emitiam 11 sons em uma hora, enquanto as plantas de tomate emitiam 35.

Plantas não estressadas, por outro lado, emitiram menos de 1 som por hora, em média. O som pode ser diferenciado para saber o tipo de estresse. 

A equipe desenvolveu modelos de inteligência artificial (IA) para diferenciar ruídos gerais (como chuva e vento) e sons de plantas. 

Eles também treinaram o modelo para identificar as condições das plantas (intactas, cortadas ou secas) com base apenas no som que produzem.

Embora os pesquisadores analisassem apenas plantas de tabaco e tomate, outras plantas também estavam produzindo sons. 

Eles capturaram sons ultrassônicos vindos de urtigas mortas e um cacto espinhoso. Mas por que as plantas emitem esses sons sob estresse? 

Os pesquisadores não sabem a resposta exata, mas acreditam que a cavitação pode ser uma explicação possível.

São necessários mais estudos no campo da bioacústica da planta, particularmente na capacidade das plantas de produzir e reagir a sons sob várias condições e ambientes. 

Isso revelará uma nova via de sinalização, paralela a compostos orgânicos voláteis, entre as plantas e seus arredores.

administrator

Related Articles

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *